Nascida para o Peso.

Traduzido de "Born to Lift" (Powerlifting Watch)

Sábado, dia 19 de Abril, a comunidade brasileira de powerlifting viveu um momento esperado por muitos anos: a estréia de Kellen Larissa “Lalá” Souza. Lalá é uma menina de 14 anos que cresceu entre powerlifters, barras e anilhas. Ela é filha única do basista Eumenes “Mendinho” Leite e enteada da basista e atleta de Figure Judy Delago. Muitos que gritavam seu nome enquanto ela agachava, supinava ou fazia o levantamento terra, um dia a carregaram no colo. Foi um daqueles dias que nunca será esquecido.
A estréia de Lalá não foi significativa apenas por sua história e pelo carinho geral da comunidade por essa linda garota sorridente, mas por suas marcas impressionantes. Na categoria de 90kg+ e com apenas 14 anos, ela realizou um agachamento de 170kg (recorde nacional), um supino de 76kg (recorde nacional) e um levantamento terra de 130kg.

O pai de Lalá introduziu a filha a muitos esportes diferentes e só começou a treiná-la competitivamente para o powerlifting este ano. Ela lembra, no entanto, que ela sempre amou a barra e as anilhas. “Acho que o powerlifting estava no meu sangue”, disse ela. Ela lembra da excitação por ter agachado pela primeira vez com 40kg quando tinha onze anos. Ela lembra também ficar pensando, enquanto gritava palavras de encorajamento para seus pais quando competiam: “não vejo a hora de fazer 14 anos e estar no tablado!”.
Mendinho divide seu papel como pai e treinador de Lalá. Pai e filha concordam que isso é perfeitamente administrável, mas com treinador, Mendinho é duro e exigente com sua própria cria. Ele lembra de tê-la repreendido por uma má performance durante um treino após as férias, acusando-a de ser negligente e ter gasto muito tempo com vídeo-game na casa dos primos. Depois disso, o pai dentro dele ficou cheio de culpa e remorso ao ver a filha chorando.
Lalá sabe que ela é a maior esperança brasileira de medalhas de ouro no powerlifing hoje. Depois de um agachamento de 220kg na academia, ela sabe que o país espera dela sucesso internacional. Esta é uma expectativa bem alta pra alguém tão jovem. No entanto, Lalá lida com ela com leveza: “uma coisa que aprendi com meu pai e com Jefferson Cuaglio é que eu deveria fazer o que quer que eu faça por mim mesma, e não para satisfazer os outros. Se eu fizer um agachamento de 200kg, farei por mim e não por ninguém mais.”
Fora do tablado, Lalá é apenas uma adolescente inteligente e feliz vivendo em Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, Brasil. Ela é uma boa aluna que gosta de Matemática e Ciências da Computação e pensa em fazer faculdade em Tecnologia ou Design. Eu diria, eu mesma, que ela também tem talento com as palavras – muito bom texto.
Mendinho foi promovido a orgulhoso pai da maior promessa brasileira no powerlifting. Ele descreveu os minutos que precederam o primeiro agachamento de Lalá, naquele Sábado, 19 de Abril: “enquanto eu a preparava, enfaixando seus joelhos, ajustando seu cinto, eu não sabia se chorava ou sorria naquele momento que eu havia esperado por toda a minha vida. Eu olhava aquela garota suando toda, cheia de adrenalina, colocando as faixas de punho e ao mesmo tempo lembrava do bebê saindo do ventre de sua mãe, pesando apenas 3,445kg (sic: ele lembra o peso dela até a terceira casa depois da vírgula...) e medindo 51cm. Foi um tempo tão curto entre estes dois momentos... Um filme rápido passou na tela da minha mente com todas as coisas que eu vivi com essa garota e quando anunciaram os 200kg para o último agachamento dela... Bem, vocês podem imaginar como eu me senti.”

Nós todos estamos muito orgulhosos da Lalá!


Voltar