BRACISMO

O bracismo, ou “Luta de Braço”, é um esporte institucionalizado, representado pela WAF (World Armwrestling Federation), que pleiteia junto ao COI, o reconhecimento como esporte olímpico.
A Luta de Braço consiste de uma competição entre dois participantes, divididos entre categorias sob as variáveis: braço, sexo, massa corporal, idade e deficiência física.
Os competidores devem se posicionar junto de uma mesa, de medidas padronizadas pela WAF, em lados opostos. As mesas devem ser adaptadas às necessidades do atleta (cadeira, se deficiente ou tablado em razão de altura).
Os cotovelos são apoiados sobre um quadrado de espuma ou material que seja confortável frente ao atrito da pele com a almofada, de 17x17cm. Caso o atleta tenha as duas mãos, a que estiver fora da almofada deve segurar um pino que se posiciona na borda da mesa.
Alinhados, o árbitro de mesa autorizará a pegada dos atletas. Ele dará 1 min para que os atletas façam a pegada. Se não houver acordo, o árbitro de mesa pedirá que os atletas abram as mãos e façam o posicionamento de mãos. Na seqüência, ele fechará os polegares e depois as mãos. Se qualquer atleta fizer o menor movimento, levará uma falta. O árbitro de solo, por seu turno, conferirá a posição do punho, no centro de mesa, também conferirá se os atletas têm as mãos no pino, se os cotovelos estão sobre as almofadas e se os ombros dos atletas estão alinhados à mesa. O árbitro de solo ajudará o árbitro de centro com questões a respeito de posicionamento até o momento da saída.
Feitas as conferências de alinhamento, o árbitro de mesa, sob o aval do árbitro de solo, dará a saída. Os atletas não podem queimar a saída, sob pena de levar falta.
Se as mãos escaparem, o árbitro de mesa, recomeçará a luta, com as mãos amarradas com equipamento apropriado. É permitida a utilização de substâncias que melhorem o grip (pegada), como magnésio ou breu. Nenhum acessório, como tensores, munhequeiras, aquecedores e outros é permitido no braço que está em luta.
Outras situações, além dessas, ensejam a falta: tirar a mão do pino, tirar o contato com a almofada de cotovelo, atitude desleal com o adversário, tirar o contato com o chão etc. Se cometer duas faltas, o atleta perde a luta.
O objetivo do esporte é conduzir o braço do adversário até a almofada ou pino de derrota (com altura de 10cm) utilizando qualquer técnica possível dentro das regras do esporte. A luta não tem limite de tempo e os árbitros devem sempre acompanhar o movimento dos atletas para que não entrem em angulação que possa ocasionar lesão. Mesmo assim, existem riscos, que são inerentes a todas as atividades esportivas.
Existem relatos da Luta de Braço com mais de 5000 anos. No lugar de almofadas de derrota, recipientes com animais peçonhentos ou instrumentos perfurantes/cortantes... O esporte começou a ser praticado de forma organizada nos anos 60. Os países de maior destaque são os Estados Unidos, Rússia e Brasil. Países do Leste Europeu e Países Nórdicos vêm crescendo muito no circuito mundial em razão da ênfase e divulgação da Luta de Braço nos mais diversos ambientes.

Texto de Cláudio Simon
Atleta de Luta de Braço